Quem procura informações completas sobre a raça Senepol que vem mudando a pecuária de corte brasileira ganhou uma oportunidade de peso. O Senepol da Barra lançou uma apresentação gratuita da raça (Você pode se inscrever aqui), com muita informação útil para você que quer aprender mais sobre o tema. E o melhor: tudo isso é gratuito.

Raça Senepol

No arquivo, é possível saber desde a origem da raça, ainda nos anos 1800, até os motivos que levam o Senepol a ser apontado como o presente e o futuro da pecuária de corte. No Brasil, já são mais de 100 mil cabeças e 600 criatórios. Hoje, o touro Senepol é sinônimo de melhoramento genético por meio do cruzamento industrial.

A publicação ainda traz em números, com dados de uma pesquisa que ouviu mais de 300 criadores, os benefícios do Senepol, como maior ganho de peso até a desmama em comparação com outras raças, docilidade dos animais, rusticidade, qualidade da carcaça e precocidade, além da fácil adaptação ao clima brasileiro e da genética taurina, dotada de alta qualidade na carne.

Todas as informações foram disponibilizadas sem nenhum custo pelo Senepol da Barra, que busca a disseminação do conhecimento sobre a raça Senepol.

HISTÓRIA DA RAÇA SENEPOL

A apresentação feita pelo Senepol da Barra começa contando sobre a origem genética da raça. “A capacidade do meio-sangue Senepol de aumentar a eficiência do rebanho de corte não é um acontecimento fortuito. Pelo contrário, foi tudo planejado: a genética da raça Senepol foi pensada desde a sua origem para melhorar a eficiência do rebanho de corte bovino em países de clima tropical”, traz a publicação.HISTÓRIA DA RAÇA SENEPOL

 

De acordo com a publicação, a base genética vem dos anos 1800, quando bovinos da raça N’Dama foram importados do Senegal, oeste da África, para as Ilhas Virgens, no Caribe.
A N’Dama é uma raça reconhecida por ser extremamente resistente ao calor, insetos, parasitas e doenças. Sua característica mais importante é a habilidade para sobreviver em regiões pobres de pastagens: a rusticidade. Os criadores no Caribe responsáveis pela importação eram da família Neltropp e foi um herdeiro dessa família que, em 1918, decidiu introduzir a genética inglesa da raça Red Poll no rebanho, até então ainda puro do N’Dama.

”Esta mescla resultou nas bases do Senepol - uma raça precoce, taurina, adaptada ao clima tropical e com características de excelência para produção de carne. O nome seria registrado apenas em 1954 - junção de Senegal, país de origem da raça N’Dama, com Red Poll”, informa o material do Senepol da Barra.

Hoje, o Senepol está presente em todos os continentes, reforçando a tendência de ser a raça do presente e futuro da pecuária de corte em países de clima tropical.

BENEFÍCIOS DO CRUZAMENTO INDUSTRIAL

A publicação ainda fala sobre os benefícios do cruzamento industrial para aumentar a eficiência do rebanho em países de clima quente. Quando um touro Senepol é introduzido para o melhoramento do rebanho, os ganhos são evidentes, já que existe 100% de heterose a pasto.
“Os animais Meio-Sangue Senepol possuem características pensadas para esta finalidade: produzir mais carne de qualidade em menos tempo! É este o principal motivo do crescimento tão grande da sua utilização nas fazendas nacionais”, traz a publicação.
O material ainda leva para os criadores as principais características dos animais da raça Senepol, destacando todos os benefícios para o aumento da produtividade da pecuária de corte:

1. Grande comprimento, profundidade e largura;

2. São naturalmente musculosos, com alto percentual de carne nas regiões nobres;

3. Têm pernas curtas, retirando excesso de ossatura na carcaça;

4. A carcaça tem equilíbrio e acabamento, com rendimento médio de 54%;

5. A carne tem a típica qualidade de excelência dos taurinos, como o Angus, sem, no entanto, apresentar pelagem abundante, o que impossibilitaria sua criação em países de clima tropical, como o Brasil;

6. Baixo peso ao nascimento (diminui problemas de parto), nascendo com em média 35 kg;

7. Rápido ganho de peso: desmama com em média uma @ mais pesado em comparação com outras raças;

8. Precocidade de abate (maior rentabilidade): o meio-sangue Senepol abate mais rápido que as demais raças. Os machos são abatidos em média 4 meses antes que as demais raças, enquanto as fêmeas são abatidas em média 5 meses antes que as demais raças;

9. Docilidade: são animais extremamente tranquilos de se manejar, oferecendo mais segurança e mais facilidade para as operações do dia a dia. Trabalhando com o meio-sangue, você reduzirá a zero os acidentes com estrutura e mão de obra em sua propriedade. A docilidade também faz com que os animais aceitem melhor o cocho para confinamento.

10. Precocidade sexual: o gado Senepol apresenta rebanho totalmente longevo e produtivo, começando a vida sexual em média aos 14 meses;

11. Heterose a pasto: por ser uma raça pura 100% taurina, o touro Senepol garante 100% de heterose com raças zebuínas, como a Nelore, dando eficiência máxima no cruzamento industrial;

12. Baixo índice de infestação de ecto e endoparasitas: estudos realizados nos EUA e Austrália apontam que o cruzamento com a raça Senepol diminui consideravelmente os índices de infestação de moscas e carrapatos do rebanho;

13. Tem pelo zero e tolerância ao calor, sendo uma raça totalmente adaptada ao clima quente;

14. Rusticidade: capacidade de se desenvolver em qualquer condição de pastagem (facilidade para manutenção nutricional);

monta Senepol

15. Seus touros são capazes de realizar monta a pasto: única raça taurina capaz de realizar monta no pasto em países de clima quente;

16. Índice de prenhez e cobertura de vacas: os garrotes Senepol cobrem a partir dos 14 meses de idade e um touro Senepol adulto cobre entre 50 e 60 vacas a campo, com índice de prenhez superior a 90%.

NÚMEROS COMPROVADOS

E todos os benefícios são comprovados em números. A publicação traz dados de uma pesquisa que ouviu mais de 300 pecuaristas que trabalham com o touro Senepol para cruzamento industrial, gerando como produto um animal meio-sangue Senepol. O levantamento foi feito pela Scot Consultoria.
De acordo com a pesquisa, o meio-sangue Senepol desmama com em média uma @ mais pesado em relação a outras raças e vão para o abate mais cedo: os machos abatem em média com 4 meses de antecedência. As fêmeas abatem em média com 5 meses de antecedência em relação a outras raças.
A pesquisa ainda aponta que mais de dois terços dos pecuaristas que trabalham com meio-sangue Senepol recebem bonificação dos frigoríficos. Em média, a maior valorização em comparação com outras raças é na venda de novilhas (23%), seguida por boi magro (18%) e bezerro (17%).

Os dados ainda apontam que 73,2% dos pecuaristas relatam conseguir ágio sobre o valor recebido na comercialização dos seus animais (pagamento espontâneo realizado pelo mercado, sem incentivo nenhum).

Por todos esses motivos, a utilização do touro Senepol no cruzamento industrial vem crescendo de forma exponencial no Brasil, garantindo o melhoramento genético dos rebanhos dos produtores do País.